18 Curiosidades sobre a Madame LaLaurie, socialite, torturadora de escravos e assassina em série

Madame LaLaurie ocupa um lugar especial na mitologia e ódio do Sul de Nova Orleans. Se existe uma casa que é mal assombrada, com certeza seria a mansão dela, uma coleção de salas usadas para torturar e assassinar escravos das formas mais violentas possíveis.

Delphine LaLaurie, também conhecida como Madame LaLaurie, foi uma socialite e suposta assassina em série, que segundo a lenda, ajudou a torturar, mutilar e matar cerca de 96 escravos negros. Madame LaLaurie nasceu por volta de 1775. Seus pais eram Barthélemy Louis Macarty e Lecomte Vevue, membros proeminentes da comunidade Crioula branca de Nova Orleans. A mãe de Macarty(avó de Lalaurie) foi supostamente morta em uma revolta de escravos.

Ela foi casada com Don Ramon y Lopez de Angulo, em 1800; ele morreu em Havana, Cuba, em 26 de março de 1804. Em 1808, ela casou com o traficante de escravos Jean Blanque, que morreu em 1816. Duas vezes viúva, casou-se com o médico Dr. Luís LaLaurie em 25 de junho de 1825. O casal comprou uma mansão na 1140 Royal Street em 1831, onde Delphine LaLaurie manteve uma posição de destaque entre as pessoas mais afortunadas de Nova Orleans. Embora ela organizasse festas gigantescas e refinadas, com listas de convidados constituídas por algumas das pessoas mais importantes e ricas da cidade, a maneira pela qual LaLaurie torturava seus escravos é provavelmente a mais conhecida dos contos macabros do bairro francês da cidade.

 

São 18 curiosidades em 3 páginas!

 

1- Ela tentou transformar uma mulher em uma lagarta humana.

Depois que a mansão de Madame LaLaurie pegou fogo e as pessoas de Nova Orleans correram para salvar os escravos que estavam presos, encontraram “experimentos” humanos verdadeiramente perturbadores trancados no sótão da casa. Uma das vitimas encontradas deixaram a todos em choque, ela teve seus braços amputados e sua pele descascada em um padrão circular, fazendo com que ela se parecesse com uma lagarta humana, e outro teve seus membros quebrados e costurados no corpo em ângulos estranhos, este se parecia com um caranguejo humano.

 

 

2- Ela envolvia os intestinos de seus escravos ao redor do corpo como se fossem cintos.

Não há uma linha de tempo direta sobre quando possa ter começado as torturas de LaLaurie, é difícil saber quando ela decidiu se tornar criativa com suas punições. Uma das formas doentias de tortura que LaLaurie cometeu foi encadear as mulheres, abri-las e depois ‘brincar’ com seus intestinos os envolvendo em volta de sua cintura, enquanto deixava os corpos das vítimas pendurados e apodrecendo.

 

 

3- Ela despejou fezes de animais na boca de uma mulher e depois a cortou.

Uma das formas mais brutais de tormento que LaLaurie impôs a seus escravos não era apenas nojento, mas uma prova de que ela provavelmente não agia sozinha. Depois de entrar no sótão de Madame para salvar os escravos durante o incêndio que acabou com seu reinado como a rainha da tortura de Nova Orleans, as pessoas encontraram uma mulher que tinha a boca cheia de fezes de animais e os lábios costurados. Além de ser um dos tormentos mais horríveis que podemos imaginar, também é algo que seria difícil de se fazer sozinho. Para fazer isso, presumivelmente alguém tem que segurar a pessoa, e você precisa de pelo menos mais uma pessoa para lidar com as fezes dos animais e ainda ter que costurar. LaLaurie recebe o crédito por ser a torturadora de Nova Orleans, mas ela provavelmente não estava sozinha.

 

 

4- Ela quebrou ossos de uma mulher para fazê-la entrar em uma gaiola para cães.

Muitos dos escravos de LaLaurie foram terrivelmente espancados, os ossos muitas vezes se quebravam e eram recolocados no lugar brutalmente. Quando o sótão foi finalmente aberto, uma mulher foi descoberta sem braços e pernas. Outra mulher teve seus ossos torcidos e quebrados para ajustá-la dentro de uma pequena gaiola de metal destinada a cães. Ambas as mulheres ainda estavam vivas.

 

 

5- Ela usou uma vara para remexer o cérebro de um homem.

Muitos crânios foram encontrados com furos, e em um caso, um escravo ainda estava vivo com um buraco cheio de ganchos na cabeça dele. Ainda mais horrível, foi dito que um homem foi encontrado com um buraco perfurado na cabeça e uma vareta, que tinha sido usada “mexer” o cérebro.

 

 

6- Ela acorrentou sua cozinheira pessoal à um fogão.

Nada desumaniza mais uma pessoa do que encadeá-los à seu ‘trabalho’, e é exatamente isso que LaLaurie fez com uma mulher de 70 anos que cozinhava todas as suas refeições… Talvez ela não confiasse na cozinheira e achasse que ela fosse escapar (e quem poderia culpá-la por querer fugir?), Ou talvez porque LaLaurie era um pedaço cruel de lixo que encontrou um prazer doente aprisionando pessoas, não se sabe…

LaLaurie literalmente encadeava essa mulher ao seu trabalho. Ironicamente, esta seria a destruição de LaLaurie. Ao invés de viver o resto de sua vida acorrentada a um forno, a cozinheira incendiou a mansão de LaLaurie, chamando a atenção dos populares para o tratamento brutal de Madame sobre seus escravos diante de toda a cidade de Nova Orleans.

 

PRÓXIMA PÁGINA>> 

Um cara estranho que fica na internet o dia inteiro procurando coisas que consigam lhe deixar assustado, tomando vinho e fumando Hollywood.

Comentários no Facebook